sexta-feira, 3 de maio de 2013

25 anos de idade, e um quarto da expectativa de vida humana.

Caminhando aos 26 anos.

Primeiramente, peguei este texto para ler, eu ainda nem li ele inteiro, mas decidi usá-lo para me ocupar a mente, fazendo o que não gosto, porque é fazendo isto que alcanço meus objetivos.

A pretensão não é que você goste de saber quem sou, ou de indicar o erro do texto.
É puramente egoísta da minha parte, e acredito que você deveria ler o texto no link daonde ele veio.

http://guia.ingresse.com.br/2013/05/25-coisas-para-fazer-antes-dos-25-2/

Se no entanto, minhas palavras sempre fizeram algum sentido para você, isso te anima deu escrever.
Mas desta vez, não faço para que leiam, faço, porque não quero que leiam.

Meu ódio, está aqui, transparente, com a força do número de amigos que eu tenho..tinha, ou passei a ter. No futuro, para mim, o saldo é negativo, e quanto mais amigos eu tiver, mais á esquerda do Zero estarei me afundando. ... Se amizades tivessem me levado aonde estou hoje, posso agradecer. Foi ao perceber aonde estou, que tudo passou a não ter importância.

E o que era importante, esta vestido como supérfluo.

É nisso que me tornei, um autor de coisas desimportantes.

Não encontro valor algum em certas obras (como esta lista dos 25 anos) , senão o valor de que elas não prestam. Ora, não gostamos dos solitários críticos. Apenas acreditam estar descontando suas raivas.

Mas estou imune, o trabalho que estou destruindo, é maravilhoso, e eu teria preguiça de contar quantas pessoas gostam dos textos desse autor.

É verdade, eu não conheço as regras do sucesso. Mas continuarei caminhando rumo ao meu fracasso.

Não houve significado em meu nascimento, não existe em minha permanência nesta vida, e não terei pretensões que tenha significado após minha morte.

Na verdade, ficarei uma alma desencarnada triste: As pessoas com quem aprendi, e os outros enaltecem, estão mortas. As vivas, mal começaram seus trabalhos, e me ensinam muito. As únicas excessões, de todas as regras, eu conto nos dedos.

Se minha arte, é feita para o futuro, eu estarei morto. Os pintores famosos das galerias de artes, provavelmente vão querer me convidar, por sintonia. Mas no outro plano, digo aos vivos, eu irei discordar. É enquanto vivo que minha arte vive. Após minha morte, ela não fará sentido.

Você não poderá valorizar o autor de uma obra fantástica, se ele estiver morto, ele não ficará feliz por perceber que algo fez de bom... ele estará lá, sofrendo, como sofreu enquanto escreveu.

Não se detém um Tsunami, qualquer torrente de água. Se você começar a gostar do que eu faço, se afaste, é impregnado de sofrimento: Mas mesmo que seja assim, meu desejo é sempre que você esteja do lado oposto do Rio.

Se longe de ti lhe fizer bem, eu ficarei. Se perto de mim lhe fizer bem, fique.
Me entender? Jamais.

A Arte é um espelho da sua intensidade: Com muito amor no coração, muito amor é refletido na arte. Com muito sofrimento, muito sofrimento é expresso na arte.

Vamos ao trabalho:
-/-
O texto original está em inglês e é do Though Catalog. Mas é tão bom, é tão digno, que merece ser traduzido – e repassado – para vocês.
1. Faça as pazes com os seus pais. Seja por, finalmente, reconhecer que eles realmente querem o melhor para você ou por perdoá-los por serem imperfeitos, você não pode entrar feliz na vida adulta com essa marca de ressentimento familiar.

- Sim, eles não mudam, mesmo que eu mude. Não é necessário bater com a testa em ponta de faca. Se eles nunca reconhecerem o amor que sinto, sem ter que abraçar, beijar, ou fazer essas coisas. Isso já não me interessa mais. Eles querem algo que eu não quero, e que não sou. Se eles me dão razão, é com irracionalidade que eles me entendem, e vice-versa.
Não devo nada á eles, eu apenas agradeço o que me dão. Se aqui nesta familia estou, Deus assim o quis. As pessoas mudam quando algo as força á mudança, é assim que o "Jesus" pensa. Um filho chato, um filho bondoso. É como o pai o verá, não como ele é.
Os pais irão valorizar os filhos, enquanto são crianças... lhes dando e enfeitando com seus sonhos, até a vida adulta, ou por quanto tempo eles viverem.
E os filhos só valorizarão os Pais, assim que os perderem. Não chore, as coisas são assim, você apenas não quer ver a realidade. Se tu faz diferente de mim, obrigado. O mundo é melhor porque você existe.


2. Beije alguém que seja ‘muita areia para o seu caminhãozinho’. Beije modelos, estudantes de medicina e empreendedores que moram em Dubai, e não se preocupe se eles(a) vão te ligar depois ou não.

- Eis uma coisa, que espantosamente Eu, sendo quem sou, posso falar que fiz, até citaria o nome da pessoa porque como diz a mensagem "não se preocuqupe se vão te ligar depois ou não" ...afinal, a dica é exatamente o fato de que se te ligarem, será um estorvo, e se não ligarem, você não deveria estar esperando por isso, afinal, é a maior chance nessa porcentagem.
3. Minimize a sua passividade.

- Se fosse Atividade, eu poderia dizer que preciso fazer, ... mas a passividade é algo que eu tenho, talvez por isso o texto fale para as pessoas serem passivas.
4. Seja subordinado ou faça um bico, para começar a entender como gorjetas funcionam, como manter a paciência perto de babacas e como algumas palavras amáveis podem mudar o dia de alguém.

- Sim, eu fiz isso. Aprender o que não presta para mim, é mais comum do que fazer o que me constrói e me edifica. As pessoas arrogantes precisam se sentir-se subalternas, para continuarem mostrando seu valor. Não é em possição de destaque, que você se sente superior. Pois quando estás no topo, o medo de cair de tal altura, lhe torna subordinado de um espirito medroso.
Palavras amáveis, dificilmente eu ouço, senão de pessoas interesseiras, porque, é como me sinto quando desejo o bem de alguém: Ela me olha com estes olhos de quem diz: "Você está sendo interesseiro"... Mantenho a aparência perto dos babacas, assim eles continuam em sua zona de conforto, continuando a ser babacas, com um "aparente babaca" os servindo refrigerante.
Quanto mais gorjeta, mais feliz eu fico, então é útil manipular as pessoas para conseguir o que delas elas provavelmente não querem lhe dar. (Você já foi na casa do garçom perguntar se ele está bem emocionalmente?) Dinheiro cura problemas emocionais.




5. Reconheça liberdade como uma passada num fast food às 5h30 da madrugada com um bando de estranhos que você acabou de conhecer.

- Este texto é dos Estados Unidos da América, certo? Provavelmente. Eu vejo isso como Aventura, porque para mim, liberdade é decidir algo, e lutar até o fim por aquilo. Mesmo acorrentado.


6. Tente não se martirizar por possuir um diploma ‘inútil’. Dinheiro é um terror e as coisas não aconteceram exatamente como você planejou, mas você tinha mesmo que fazer faculdade… E ter um diploma não é a pior coisa do mundo. Nós vamos resolver essa confusão, provavelmente. O ponto é que você não merece menos só porque ir à faculdade não trouxe um retorno imediato. Seja paciente, trabalhe com o que você tem e lembre-se que muitos de nós estamos nessa juntos.

- Eu decidi que eu queria fazer alguma coisa, e eu deveria saber como fazer, ou morrer tentando. Ainda mais, eu deveria me preparar, e aquilo para a vida toda, teria o prazo da vida toda.
Fiz todos os estudos inúteis, diplomas inúteis dos quais precisei, e toda a inutilidade que eu precisar fazer, eu farei. Porque aquilo que é útil para mim, não foi a faculdade que me ensinou, já veio no meu coração, baseado no que me dá alegria e talvez, sofrimento (para mudar algo que te fez sofrer, neste mundo, e deixar ele, para caso você volte, estar mais agradável para você).
"muitos de nós estamos nessa juntos" ...de fato, muitos e não todos, senão, eu estaria incluído. Dinheiro está longe de ser um terror para mim! Sem ele eu jamais poderia obter as ferramentas com as quais trabalho, eu o aceito e agradeço do fundo do meu coração tudo que ele me comprou! Tenho um carinho pelas minhas coisas, e meu apego é apenas de manter eles em ordem, para que quando deste mundo partir, eles sirvam para alguém, que saiba usar com tanto esmero quanto eu tive.
Provavelmente a pior coisa do mundo é estudar na Faculdade, já que é com diplomas que você comprova seu currículo, e não com suas habilidades.



7. Se você está em qualquer emprego que seja, abra uma poupança. Você nunca sabe quando estará desempregado ou  desesperado para fugir da sua vida por uns dias. Mesmo R$20 por semana já fazem R$1040 a mais por ano do que você teria de outro jeito.

- Manter uma poupança é uma coisa inteligente. As pessoas deveriam fazê-lo. Eu tenho uma, mas ela não me poupa nada. Imagino porque será... talvez porque o dinheiro que preciso usar, está no meu bolso, ou embaixo da cama. Afinal, é mais fácil impedir alguém de entrar na minha casa, do que pedir para o banco devolver meu dinheiro, que ele usa para multiplicar falsamente.

8. Adquira o hábito de ir lá fora, aproveitar a luz, cultivar seus amigos, esquecer a internet.

- Com que dinheiro?! Amizades são plantas que ficam no mesmo lugar esperando serem regadas? E a luz do Sol não é cancerígena igual á Indoor?
9. Fique curtindo – e alimento – uma ressaca por 4 dias seguidos.

- O QUE?! Pareceu aquelas partes de autor preguiçoso, entendi nada. *Ou a tradução foi péssima* Não, obrigado, ressaca é uma merda. Prefiro não beber.


10. Comece um relacionamento com o(a) sua paixão platônica dizendo que o(a) quer. Diretamente. Tipo, olhando em seu rosto e dizendo assim: Eu quero você. Eu quero ficar com você.

- Obrigado! Eu nunca fiz isso, porque se eu fizesse, eu teria conseguido. Bom, na verdade nem precisa ser platônica, de fato isso funciona, já manipulei uma menina á acreditar que eu gostava dela, quando tudo que eu queria era testar. E foi quando verdadeiramente amei, que nunca consegui.


11. Aprenda a dizer não – para você mesmo. Não continue usando salto alto se você odeia, não continue fumando se você odeio o seu cheiro no dia seguinte, pare de passar dias inteiros afundado no sofá para depois reclamar que está perdendo o Sol.

- Eu adoro o cheiro do cigarro, e odeio o dos perfumes. Nós somos o que somos porque rejeitamos a outra parte. A mudança vem quando tem que vir, as vezes, nem dizendo não para nós mesmos conseguiremos evitá-las
12. Tire um tempo para revisitar os lugares que construíram quem você é: o apartamento em você cresceu, sua escola, sua cidade natal. Esses lugares até podem ficar lá para sempre, mas você definitivamente não.

- Meu HardDisk de fato, perde muitos arquivos, e eu preciso revisitar ele constantemente para fazer backup. Sim, é um mal hábito meu não rever os animes e livros que eu já vi. Pelo menos uma segunda vez.
13. Encontre um hobby que faça te esperar pelo momento de ficar sozinho, que deixe essa solidão momentânea agradável e energizadora.

- No caso, eu já encontrei o Hobby que me faz sentir-me acompanhado, obrigado.



14. Pense que você se conhece até conhecer alguém mais do que você.

- Isto ainda não aconteceu, mas estou curioso em ver quem sofre mais do que minha arrogância.
15. Esqueça quem você é, suas prioridades e como uma pessoa deveria ser.

- Assim o farei, se me ajudarem para que eu não me lembre.
16. Identifique os seus medos e, ao invés de deixar que eles controlem as suas ações, encontre e converse com pessoas que já os superaram. Não se contente sem experimentar 000002% do que o mundo tem para oferecer porque você tem medo de viajar de avião.
- Provavelmente vou aprender como elas superaram, e ficar confuso, qual a minha forma pessoal da peculiaridade que eu tenho para mudar, que só eu sei.
17. Adquira o hábito de organizar as coisas e desapegar. Só porque funcionaram em algum momento não significa que você deve mantê-las para sempre – sejam essas ‘coisas’ o seu par de calças favorito ou o seu ex.

- Dica formidável! Eu venho praticando isso faz algum tempo. ...Tendo tudo organizado, posso reciclar, cortar o par de calças e com os retalhos fazer outra coisa, mas seria melhor comprar outra calça e deixar a calça que me fez sentir-me bem, no lixo, para comprar outra certo? Não concordo.
18. Pare de se odiar.

- Devo entender que devo parar de me amar também? Depois de 25 anos?


19. Saia e assista àquele filme, leia aquele livro ou ouça aquela banda que você já mentiu sobre ter assistido, lido, ouvido.

- Isso é um desafio cronológico. Provavelmente você falou que gosta de algo porque era mais conveniente do que falar que nunca ouviu, já que provavelmente a pessoa te indicaria, lhe poupando o trabalho da pesquisa. E mais ainda, você estará sozinho se achar aquilo uma merda, e não incomodar seu amigo.



20. Tire vantagem do seguro de saúde enquanto você ainda é saudável.

- Entendo, fazendo isso, eu pago menos, e uso mais o Hospital. Faz sentido. Gostei da idéia, posso fazer uma bateria de exames, para saber como eu estou saudável, com um preço reduzido. Já que quando eu ficar velho, vai ficar tão caro que eu não possa pagar, eu já conhecerei meus problemas de saúde da idade.
21. Crie o hábito de falar às pessoas como você se sente, seja escrevendo um e-mail de fã para alguém cujo trabalho você ame ou falando ao seu chefe por que você merece um aumento.

- Se eu tenho este hábito, e ele me incomoda, devo acreditar que o contrário faz mais sentido?


22. Namore alguém que diga “Eu te amo” primeiro.

- É uma boa, desde que amei quem não me amou, se ela disser, palavras são verdadeiras e eternas, e nunca vai acabar nosso namoro. Devo também esperar que ela me dê um fora primeiro, se ela se tornar alguém completamente ruim para mim?
23. Deixe o país com a desculpa de “se encontrar”. Isso não funcionará. Lugares não mudam pessoas. Invés disso, beba bastante sozinho, leia vários livros, faça sexo em albergues sujos e volte para casa quando a saudade bater.

- Eu estou achando que este texto quer te imbecializar ou é impressão minha?! Beber, se isolar com livros, correr risco de doença, e a sua casa é só realidade de saudade?
Obrigado, mas se eu chegar na Irlanda, mesmo que eu fale que lá eu tenho mais pra fazer do que no Brasil, de fato, vão me fazer voltar para um País que se comporta melhor do que aquele que poderia crescer com minha presença.
24. Revolucione e compre um Macbook Pro.

- Pode deixar, já to juntando uma graninha pro meu Dreamcast! <3


25. Largue aquele emprego que te deixa infeliz, termine relacionamentos que te façam agir como um lunático, abandone os amigos que ininterruptamente te dão vontade de vomitar. Você é novo, resiliente, há outros trabalhos, relacionamentos e amigos se você estiver aberto a eles.

- Claro, vivamos como plantas sem raízes. Como desempregados passando fome, usando as pessoas sempre que elas causarem algum mínimo conflito, assim como esquecer que teus vômitos fizeram você ser mais forte hoje. A Juventude é eterna, e para quê seguir teus sonhos se há outros trabalhos se você estiver aberto á eles?

...

É o que penso, não espero que vocês concordem, mas é isto.
Sem mais. PS: Não comentem, eu não gosto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário